Controle financeiro empresarial: confira 7 dicas de como fazer!

By in
1401
Controle financeiro empresarial: confira 7 dicas de como fazer!

Não é segredo que o controle financeiro empresarial é determinante para o destino de uma empresa. Desse modo, a situação econômica de um negócio pode definir sua sobrevivência, sua ruína e também seu eventual crescimento.

Apesar de os gestores saberem disso, é complicado no dia a dia manter tudo em ordem. Nesse sentido, agendas cheias, número expressivo de funcionários e um sistema tributário complexo acentuam os contratempos.

Por essa razão, preparamos um resumo com 7 dicas para um controle financeiro empresarial eficiente. Confira!

Por que é importante realizar a gestão econômica com profissionalismo?

A situação econômica é reveladora da saúde corporativa. Por essa razão, ao acompanhar números e operações bancárias, torna-se mais fácil perceber quando uma crise na empresa estiver em andamento.

Da mesma forma, ocorre o contrário. Ou seja, a falta de controle financeiro empresarial costuma agravar os cenários críticos.

Portanto, o sucesso desse tipo de gestão é indispensável para o êxito do empreendimento como um todo.

Por exemplo: por meio do desempenho econômico, os líderes tomam decisões com mais segurança. Afinal, eles conseguem enxergar a hora certa para interromper um novo projeto ou para investir.

Como fazer o controle financeiro empresarial na prática?

Além do que já dissemos, as condições monetárias bem gerenciadas evitam que a companhia precise fazer escolhas difíceis. Nesse contexto, podemos citar os empréstimos.

Muitas vezes, com a correria do cotidiano, as lideranças acabam se perdendo com as obrigações contábeis, tributárias e operacionais.

É por isso que tem sido comum optar pela Outsourcing Contábil. Nesse modelo, pelo menos as tarefas da contabilidade são delegadas a prestadoras especializadas no tema.

Desse modo, consegue-se um importante alívio para a gestão financeira. Afinal, com essa parceria, sobra mais tempo para a estratégia principal do negócio.

Mas, mesmo com esse tipo de terceirização especial, é bom conhecer as boas práticas de finanças. A seguir, acompanhe 5 dicas para um bom controle financeiro empresarial!

1. Avalie a situação econômica do momento

Tenha ferramentas para analisar a situação do momento. Por mais óbvio que pareça, muitos empresários e gestores não têm ideia de qual é a atual circunstância financeira em que se encontram.

Desse modo, além dos protocolos básicos contábeis, é bom ter índices e métricas. Assim, o gestor pode transformar números sem sentido em informações relevantes.

Por exemplo: taxa de endividamento, potencial de geração de caixa e rentabilidade. Caso ainda assim você se sinta sem rumo, existe a alternativa de uma auditoria contábil. Com esse serviço, é viável encontrar falhas e inconsistências com maior grau de precisão.

2. Faça um planejamento e melhore o controle financeiro empresarial

Para ter o domínio sobre as movimentações financeiras, é essencial um planejamento econômico. Nesse contexto, a ideia é se aproximar ao máximo da realidade futura.

Para isso, projete levando em conta as médias passadas do fluxo de caixa. Assim, o líder tem uma boa ideia dos valores a pagar e a receber dos próximos períodos. Mais uma medida importante é que esses planos sejam anuais.

Com esse cronograma em mãos, é possível recortar em intervalos menores, semestrais ou trimestrais, por exemplo. Porém, jamais deixe de fazer as estimativas para os 12 meses seguintes.

Também é muito importante que não haja falhas no cálculo do balanço patrimonial. Assim, a empresa não tem problemas com órgãos reguladores nem distorções em suas decisões estratégicas.

3. Crie metas e projeções realistas

Um controle financeiro empresarial bem-feito depende de metas e planejamentos realistas, como já dissemos. Por essa razão, além do histórico de desempenho passado, leve em conta outros fatores na hora de estabelecer seus planos.

Em outras palavras, é fundamental fazer uma análise de risco do mercado. Assim, com esse estudo, o gestor estima com mais precisão. Afinal, nesse método, o gestor prevê abrangendo variáveis do segmento, como altas e baixas de insumos.

4. Estabeleça uma gestão de qualidade para o fluxo de caixa

Quando o fluxo de caixa é monitorado com eficiência, ele se torna um grande aliado do controle financeiro empresarial.

Assim, as movimentações revelarão lucros, perdas, cumprimento e descumprimento de metas etc. Veja a seguir exemplos de dados que o caixa pode gerar:

    • Lucro do período;
    • Margem para novos investimentos;
    • Queda nas vendas;
    • Despesas supérfluas.

5. Conte com uma consultoria para o controle financeiro empresarial

Infelizmente, muitas empresas não sabem o quanto gastam com taxas bancárias. Assim, é comum que essas organizações acabem gastando mais daquilo que precisam.

Por essa razão, esses gastos devem ser monitorados junto com os demais. Mais do que isso: o ideal é constantemente fazer uma pesquisa de mercado para encontrar as melhores condições para fazer suas operações financeiras.

6. Crie um programa para redução de custos permanente

Um bom controle financeiro empresarial depende de uma política duradoura de redução de custos. Por esse motivo, é importante fazer uma avaliação minuciosa das despesas e, assim, conseguir brechas para encolher os gastos.

Nesse contexto, incentive o uso racional de água, energia elétrica, papel e qualquer insumo. Outro ponto importante é automatizar processos para monitorar bem de perto possíveis desperdícios. Nesse contexto, os investimentos nas certificações ISO ajudam bastante a alcançar a máxima eficiência nos sistemas de controle da qualidade. Quanto mais livre de erros uma companhia estiver, menores serão os desembolsos com insumos e retrabalhos.

7. Conte com uma consultoria para o controle financeiro empresarial

Mais uma alternativa é contratar uma empresa especializada, por meio de uma consultoria. Com essa tática, o controle financeiro empresarial adquire mais praticidade e produtividade.

Afinal de contas, o pacote oferece técnicos com expertise no tema e ferramentas de tecnologia voltadas às áreas financeiras. Com essa combinação de recursos, os administradores recebem simulações de cenários e orçamentos para curto e longo prazos.

Outro benefício é que tais soluções de informática podem ser adaptadas a cada cliente. Por esse motivo, a metodologia serve a organizações de todos os portes e estruturas.

Assim, a contratante conta com relatórios didáticos que apoiarão a tomada de decisão. Entre esses pareceres podemos destacar os seguintes:

  • Demonstrativos de resultados;
  • Fluxo de caixa;
  • Balanço patrimonial;
  • Performance de operação por linha, mercadorias ou serviços.

Além de maior precisão para seus dados, uma auditoria independente sempre traz maior credibilidade no mercado. Afinal, é uma forma de a companhia demonstrar seu interesse em manter a transparência e a qualidade de gestão.

Portanto, o controle financeiro empresarial é um dos pilares de qualquer gestão. Assim, sem um monitoramento de qualidade sobre as operações econômicas, fica difícil manter os alicerces de qualquer negócio em pé.

Contudo, se a sua estratégia for a consultoria financeira, muitos erros de contabilidade, de folha de pagamento e tributários serão equacionados. Quer saber mais? Então leia também o artigo que conta quais são os ganhos da consultoria financeira empresarial!


54321
(1 vote. Average 5 of 5)
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *