Minha empresa está preparada para ser Auditada?

By in
166
Minha empresa está preparada para ser Auditada?

Uma empresa preparada para ser auditada, requer, sim, que os seus profissionais estejam dispostos e disponíveis a atender os auditores que vão lhes questionar sobre o seu dia a dia: suas responsabilidades e transações que tenham ocorrido e que impactem diretamente nas demonstrações financeiras da companhia. Nesse artigo vamos abordar dois pontos importante nesse processo, são eles:

Organização: estar preparada para ser auditada, requer muito mais do que preparar um ambiente para receber os auditores, disponibilizar uma sala, disponibilizar pessoal para atender a auditoria e separar documentos é necessário que a empresa internalize que o dia a dia ao longo do ano já esteja preparado para ser auditada.

Cultura de controles internos: a Cultura de Controles Internos e o entendimento do impacto de cada departamento e atividade de uma empresa, devem estar alinhados e conhecidos por todos os profissionais da empresa, além de ser praticado em seu cotidiano.

Como aplicar a cultura de controles internos

Um bom ambiente de Controles Internos requer que cada departamento tenha suas responsabilidades, processos e controles bem definidos e que as pessoas sejam treinadas a executar suas tarefas de forma a mitigar riscos, entendendo qual o impacto destas tarefas e atividades nos números da empresa.

Uma cultura de Controles Internos começa pelos administradores (o que chamamos em inglês de “Tone at the Top”, que significa “O tom – ou, o exemplo – vem de cima”). A administração precisa fornecer o tom e trazer para sua organização uma cultura ética e de controles Internos.

Como fazer?

Uma maneira de fazer isso é, primeiramente fazer um levantamento de Processos, identificar os Riscos do Negócio e criar controles que mitiguem estes riscos. Isto posto, formar um Departamento de Auditoria Interna na empresa e um comitê de Auditoria que estará interagindo diretamente com à alta administração, mas, ao mesmo tempo vai transitar e testar os controles internos do dia a dia da organização, realizando estas atividades com total independência, é uma decisão que pode auxiliar na manutenção deste ambiente de ética e controles internos eficazes.

Ainda que nem todas as empresas sejam obrigadas a serem auditadas, se a maioria escolhesse fazê-lo, isto poderia contribuir para que a Cultura de Controles Internos e Ética fosse disseminada em nosso país e, assim, melhores práticas seriam executadas e as companhias estariam sempre preparadas para serem auditadas.

No frigir dos ovos, as empresas se utilizariam das ferramentas da auditoria para enraizar a Cultura de Controles Internos, o que pode facilitar também o entendimento da Cultura Ética.

A auditoria, portanto, é uma ferramenta-chave para as empresas entenderem seus impactos cotidianos sobre seus próprios números e sobre toda a comunidade.

A PGBR atua nos segmentos de Auditoria Interna e Externa há 58 anos e pode lhe auxiliar a entender se sua empresa está preparada para ser auditada e contribuir com os serviços necessários que possam pavimentar o terreno para que ela se torne uma companhia sempre preparada para ser auditada.

 

Artigo de Jacqueline Rodrigues, sócia Diretora de Desenvolvimento e Novos Mercados da PGBR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *