Auditoria de sistemas ISO/IEC/OHSAS: entenda a importância!

By in ,
1670
Auditoria de sistemas ISO/IEC/OHSAS: entenda a importância!

A auditoria de sistemas ISO/IEC/OHSAS representa um instante para a empresa refletir. Ou seja, a ideia é se debruçar sobre suas operações e performance.

Essas averiguações se baseiam nas normas mais reconhecidas do universo corporativo. Em outras palavras, as associações descritas nas siglas apontam quais são os requisitos de qualidade em todo mundo. Diante disso, obedecê-las abre portas para transações internacionais.

Por esse motivo, as organizações  mais competitivas realizam essas inspeções pelo menos uma vez ao ano. Assim, os levantamentos mostram as falhas do sistema de gestão.

Desse modo, a contratante recebe sugestões concretas para colocar a situação no rumo certo. Mas o que é o rumo certo? Podemos dizer que é estar em conformidade com a diretrizes da companhia e com as tendências de mercado.

A empresa que adota essas análises quase sempre reduz seus erros. Além disso, costuma ocorrer uma queda nos custos e na necessidade de retrabalho.

Por isso, o desempenho melhora, tornando o negócio mais atualizado. Quer saber mais? Então leia este post e entenda a importância da auditoria de sistemas ISO/ IEC/OHSAS!

Qual o significado das siglas ISO/IEC/OHSAS?

Antes de mais nada, precisamos explicar o que essas abreviações representam, não é mesmo? Afinal, por mais que elas sejam conhecidas, nunca é demais recordar alguns conceitos.

Por isso, vamos fazer uma breve descrição das siglas e seus significados. Assim, queremos que você entenda a finalidade da auditoria de sistemas. Confira!

ISO (International Organization for Standardization ou Organização Internacional para Padronização em português)

Confira alguns detalhes sobre essa organização:

  • Mais de 19.000 normas publicadas;
  • Instituição reconhecida em mais de 187 países;
  • A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é a representante do Brasil perante a organização ISO.

Famosa no mundo corporativo, a ISO é uma organização não governamental. Além disso, ela tem como objetivo definir, divulgar e aprovar normas técnicas. Ela foi fundada em Genebra, na Suíça, no ano de 1947.

Hoje em dia, as certificações ISO são diferenciais de mercado consagrados. Dessa forma, eles funcionam como sinônimo de competência.

IEC (International Electrotechnical Commission ou Comissão Eletrotécnica Internacional)

Fundada em 1906, é a maior organização mundial para o desenvolvimento e publicação de normas relacionadas à eletrotécnica e à eletrônica. Veja alguns dados sobre essa entidade:

  • Mais de 10.000 normas técnicas internacionais;
  • A ABNT por meio do Comitê CB26 é o representante perante a organização IEC.

OHSAS 18001 (Occupational Health ans Safety Assessments Series ou Série de Avaliações de Segurança e Saúde Ocupacional em português)

Confira alguns dados sobre a OHSAS:

  • Publicada pela organização inglesa de normas British Standards Institution (BSI);
  • Tem seu escopo voltado para a Segurança e Saúde Ocupacional (SGSSO);
  • Visa proteger e assegurar que os colaboradores de uma organização tenham um ambiente de trabalho saudável e seguro.

Qual é a relação da ISO com a OHSAS?

A partir de 2018 a OSHAS 18001 passou a ser reconhecida, normatizada e distribuída pela organização ISO. Assim, foi criada uma nova nomenclatura: a ISO45001:2018 – Sistema de Gestão, Saúde e Segurança Ocupacional.

Assim, a norma ISO 45001-2018 apresenta as regras para os sistemas de gestão de saúde e de segurança do trabalho. Diante disso, a companhia consegue diminuir acidentes e incidentes na operação. Ou seja, ela conquista uma produtividade maior.

O grande desafio, porém, é integrar as normas nos processos internos. Depois disso, vem outro passo importante: provar que a companhia realmente tomou as providências necessárias para se adaptar às regras. Nesse sentido, a saída é a contratação de uma auditoria ISO/IEC/OHSAS.

Quando as organizações estabelecem estratégias para aumentar o nível de padronização nesses três pilares, há garantia da qualidade de seus produtos.

Além disso, a tendência é melhorar a segurança e saúde ocupacional. Para alcançar uma qualidade maior e mais proteção para a linha produtiva, as empresas voluntariamente aderem às normas dessas entidades.

No entanto, para que essa conversão seja possível, é necessário implementar sistemas de gestão que sigam as diretrizes ISO/IEC/OHSAS.

Sistema de Gestão Integrado

Assim, essas normas fazem um monitoramento integrado de todas as operações táticas. Isso porque elas estabelecem padrões comuns de gestão estratégica.

Assim, elas mostram quais são os requisitos específicos para obter processos eficientes. Esses critérios vão influenciar na rotina de trabalho e no desempenho.

Agora, para comprovar que uma empresa realmente está dentro das determinações da ISO/IEC/OSHAS, é necessária a auditoria de sistemas com certificação integrada.

Nesse contexto, a companhia pode optar por análises internas ou externas (quando uma terceira realiza o papel de organismo certificador). Além disso, cada uma dessas normas tem regras específicas de auditagem.

Desse modo, aumenta-se a produtividade desse pente fino. Afinal, com as regras bem definidas, a organização pode descobrir exatamente qual é o seu estágio de conformidade e amadurecimento.

Ou seja, a organização conhece exatamente o grau de eficiência no qual se encontra em relação ao modelo ideal de sistema de gestão integrada.

Governança Corporativa

Sob a ótica de Governança Corporativa, podemos entender que a auditoria de sistemas de gestão (ISO/OSHAS/IEC) faz parte das boas práticas.

Além de credibilidade no mercado, as auditorias e o processo de aderência às regras minimizam os riscos do negócio.

Contudo, para a conversão realmente dar certo, é necessária uma equipe para atuar na coordenação do sistema de gestão e na auditoria interna. Nesse sentido, lembramos que os auditores internos poderão ser contratados na modalidade de terceirização.

Fatores favoráveis à implantação de auditoria de sistemas nas organizações:

  1. Analisar a eficiência do sistema de gestão e dos ativos operacionais:

    • Através do mapeamento de processos, a auditoria de sistemas identifica os critérios para realizar a operação e para corrigi-la. Desse modo, a empresa consegue enxergar quais controles ela implementará para alcançar seus propósitos.
  2. Obter informações precisas sobre os procedimentos internos:

    • Como a coordenação do sistema de gestão é ligado à alta administração, é possível controlar melhor as operações. Afinal, atividades e responsabilidades recebem monitoramentos constantes. Portanto, o time percebe as falhas praticamente em tempo real.
  3. Identificar riscos, mostrar os erros e sugerir melhorias:

    • Como acabamos de explicar, o resultado das auditorias internas ou externas periódicas identifica a existência de inconformidades. Dessa forma, iniciam-se as ações corretivas imediatamente, o que ajuda a contornar desafios com sucesso;
    • Nos requisitos auditados, são apontadas quais vulnerabilidades poderão incorrer caso não seja efetuado um ajuste no processo;
    • Disseminação da cultura ética dentre os colaboradores, dando atenção e foco na prevenção de erros.
  4. Evitar prejuízo interno e a perda da reputação:

    • Um sistema de gestão administrado com responsabilidade possibilitará à organização mitigar prejuízos de ordem operacional. Por isso, ele é um suporte fundamental para a gestão financeira e administrativa. Afinal, os sistemas que seguem as normas ISO/IEC/OSHAS permitem evitar desperdícios, retrabalhos e desgastes junto ao cliente.

Antes de realizar a conversão para esse modelo, conte com a ajuda de empresa com know how e expertise no assunto.

Nesse contexto, a PGBR soma mais de 60 anos de mercado e muita experiência em auditorias desse tipo. Assim, temos profissionais habilitados para trabalhos pontuais ou para estar dentro de sua empresa como terceirizado.

Em outras palavras, são especialistas em sistemas de gestão de qualidade ISO, OSHAS e outros. Assim, esse time faz um  mapeamento de ameaças ao negócio. Ao mesmo tempo, esses técnicos apontam o que deve ser mudado para ampliar os controles.

Mais uma boa notícia: esses profissionais vão dar segurança e transparência para a sua corporação operar com potencial máximo de capacidade produtiva e de qualidade.

Portanto, a auditoria de sistemas ISO/IEC/OSHAS coloca a empresa em um processo de melhoria contínua. Dessa forma, a companhia passa a procurar gargalos de forma corriqueira. Além disso, os times se tornam mais conscientes.

Ou seja, a corporação fica sabendo se ela está mesmo na trajetória certa. Que tal conhecer uma prestadora de serviços séria e com preço acessível para esse investimento? É simples: entre em contato com a PGBR!

 


54321
(0 votes. Average 0 of 5)
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *