A importância da Auditoria IQS para a qualidade nos serviços dos aeroportos

By in ,
32
A importância da Auditoria IQS para a qualidade nos serviços dos aeroportos

Para garantir o bom funcionamento e atendimento dos Aeroportos brasileiros, a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil determina alguns indicadores de qualidade com métricas que devem ser cumpridas pelas concessionárias aeroportuárias.

São exemplos de indicadores de qualidade de serviços: O tempo de espera na fila de inspeção de segurança dos passageiros, o tempo de atendimento aos passageiros com necessidade de atendimento especial (PNAE), procedimentos de resposta à eventos graves, disponibilidade de equipamentos, atendimentos em pontes de embarque e outros, além da pesquisa de satisfação do passageiro.

A importância da Auditoria IQS

Trimestralmente, os aeroportos são obrigados a enviar um relatório de cumprimento de IQSs à ANAC.

A partir de 2017, com a resolução nº 372 e Portarias nº 3.965/SRA alterada pela Portaria nº 449/SRA e nº 3.543/SRA, a ANAC passou a exigir que estes relatórios enviados trimestralmente sejam auditados por um auditor independente registrado no CNAI (Cadastro Nacional dos Auditores Independentes) e na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Esta medida visou garantir que os relatórios refletiam a realidade dos aeroportos quanto ao cumprimento dos indicadores de qualidade em consonância com o contrato de concessão aeroportuária.

Desta forma, tanto os passageiros, quanto à agência e, principalmente os próprios aeroportos, são beneficiados com esta auditoria que agrega credibilidade, transparência, valor e recomendações de melhoria constante.

A PGBR atua com Auditoria Independente de Indicadores de Qualidade de Serviços aeroportuários, desde que a ANAC tornou isto uma exigência e se coloca como uma das principais empresas a prestar este serviço com o diferencial de profissionais habilitados e experientes para garantir atendimento de prazo, atualização constante da legislação e normas e parceria na identificação de melhorias de forma independente.

Artigo desenvolvido por:

Jacqueline Rodrigues, sócia Diretora de Desenvolvimento e Novos Mercados da PGBR

Cristina Mariano, Gerente de Auditoria de Mídia e Projetos Especiais da PGBR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *