6 dicas para o uso eficaz de uma Consultoria Organizacional

By in ,
689
6 dicas para o uso eficaz de uma Consultoria Organizacional

Na vida e no mundo dos negócios está muito claro que não conseguimos fazer tudo sozinhos. Desse modo, enquanto empresas e entidades trabalham em suas expertises e potencialidades, elas podem contar com o apoio de uma consultoria organizacional.

Com esse serviço, fica mais simples alavancar seus negócios, rever processos, implantar sistemas, atualizar rotinas de departamentos etc. Assim, a consultoria organizacional ajuda a suprir todas as necessidades para alcançar uma gestão de 360 graus.

Isso ocorre por meio de profissionais especializados, que trazem valores agregados ao negócio. Dessa maneira, o custo de fato pode ser classificado como um investimento. Afinal de contas, a consultoria organizacional contribui para mensurar os riscos e ampliar as oportunidades.

Logo, a sua empresa poderá sentir que está investindo dinheiro, e não simplesmente perdendo. Contudo, apesar dos benefícios desse suporte técnico, é fundamental tomar algumas providências para que o resultado seja mesmo um sucesso. Quer saber que medidas são essas? Então confira a seguir nossas 6 dicas para uma consultoria organizacional bem-sucedida!

1. Eleja um gestor interno para apoiar o projeto

Escolha um profissional interno do seu time, que seja organizado, responsável, dinâmico e criativo. Além disso, esse colaborador terá de contar com boa habilidade para gerenciar projetos e cobrar desempenho satisfatório dos demais envolvidos. Desse modo, ganha-se um ponto focal de contato entre a empresa de consultoria e sua organização. Esse mediador pode facilitar os resultados e garantir cumprimento de prazos.

2. Faça um brainstorming para desenhar o escopo

Ainda que sua empresa esteja interessada em saber o quanto vai custar o trabalho de consultoria, não seja precipitado na solicitação de proposta. É preciso paciência para construir o escopo de forma adequada. Por essa razão, sente quantas vezes forem necessárias com os consultores. Assim, a definição dos objetivos será clara e pertinente ao seu negócio.

3. Ataque uma demanda de cada vez

Claro que as empresas possuem demandas de melhorias constantes em todas as áreas. No entanto, o seu profissional interno necessitará navegar em mares calmos por um período. Portanto, não adianta contratar várias consultorias ao mesmo tempo.

Em outras palavras, é um erro colocar simultaneamente para rodar consultorias de implementação de sistemas, de auditorias externas, de recursos humanos, de certificação de qualidade, entre outros procedimentos. Ou seja, primeiramente, entenda quais são seus prazos e prioridades. Depois, desenvolva um planejamento para colocá-los em prática sem sobreposição nem sobrecarga de trabalho para as equipes.

4. Procure  consultores experientes

A vivência em projetos de consultoria organizacional é importante para reduzir os equívocos e assegurar a eficiência do trabalho. Porém, isso não basta. Por essa razão, ao selecionar seus prestadores de serviço, prefira consultores criativos, seguros e empáticos.

Pode parecer engraçado dizer, mas, contratar uma consultoria é como escolher um parceiro de vida, um cônjuge ou um sócio. Assim, deve haver empatia entre esses profissionais terceirizados e a filosofia de sua organização. Afinal de contas, é fundamental estabelecer uma relação de confiança mútua.

Além disso, é importante perceber se os consultores e o time interno conseguem sentir entusiasmo pelo projeto. Isso é precioso porque as organizações são feitas de pessoas, e as pessoas não trabalham utilizando somente a técnica.

Assim, tem de haver uma paixão por fazer acontecer, uma alegria ao superar os desafios. Por tudo isso, na hora de escolher a empresa de consultoria, analise bem se o perfil dos consultores se alinha com os colaboradores internos da companhia.

5. Engaje sua equipe nas melhorias

Quando se contrata uma consultoria organizacional, um ou mais profissionais de fora da empresa contratante vão adentrar ao ambiente corporativo. E mais: esses consultores farão varreduras em busca de erros e inconsistências.

Nesse sentido, é comum que haja uma certa resistência da equipe interna. Por esse motivo, os times devem ser engajados na proposta. Assim, explique os objetivos do trabalho, deixe claro que o foco é achar soluções, e não culpados.

Esse apoio dos colaboradores é indispensável para que a consultoria organizacional dê certo. Além disso, quando as mudanças no trabalho não são claras, logo surgem os boatos da chamada “rádio peão”.

Quando falsas informações se espalham, elas podem até exigir uma gestão de crise de pessoas. Infelizmente, é bastante comum que surjam problemas de relacionamentos entre os profissionais mediante a falta de transparência sobre o que será feito.

6. Reflita se sua empresa realmente está disposta a mudar

Muitos profissionais associam a consultoria organizacional a um método para detectar falhas. Porém, o principal objetivo desse serviço é apoiar a empresa na implementação das mudanças úteis para a evolução do negócio.

Ou seja, a consultoria não cumprirá seu papel completamente se você não estiver com disposição para aceitar as opiniões dos especialistas. Assim, pondere bastante sobre as metas e a disponibilidade para aderir às novas ideias que serão apresentadas.

Aqui na PGBR, estamos há mais de 60 anos fazendo consultoria organizacional com ardor, energia e elevado conhecimento técnico. Além disso, fazemos o acompanhamento de todos os avanços de inovação e tecnologia nesse ramo.

Assim, podemos auxiliar você e sua empresa nas diversas melhorias que precisam ser colocadas em ação. Quer saber mais sobre como alcançar as boas práticas de governança? Então leia também nosso artigo que mostra Cinco motivos para fazer uma auditoria interna!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *