5 dicas para ajudar a reduzir cargas tributárias da sua empresa

By in ,
147
5 dicas para ajudar a reduzir  cargas tributárias da sua empresa

Muito se fala na carga tributária brasileira, que é uma das mais altas do mundo. O Brasil está em 14º lugar no ranking de maior carga tributário do mundo e, os empresários e colaboradores sentem no bolso e na produtividade.

Especula-se sobre a reforma tributária, mas, realizar reforma tributária em tempos de recessão, pode gerar uma falta ainda maior de confiança no país. Qual investidor se sentirá seguro em investir num país onde não se sabe qual será a carga tributária em um curto prazo?

Enfim, para que este tema se torne um peso um pouco mais leve no planejamento, produtividade e fluxo de caixa da sua empresa, siga as 5 dicas abaixo para ter uma redução real da carga tributária.

Confira as 5 dicas para uma redução na carga tributária

  • Fale com um especialista: A grande maioria dos empresários são experts no ramo de seus negócios e entendem um pouco do impacto tributário nele, mas, as leis são revistas o tempo todo e a população nem sempre é informada de forma clara. Um especialista é estudioso do tema e está sempre atualizado sobre as mudanças na legislação.
  • Faça um planejamento tributário identificando a estrutura empresarial mais adequada para seu tipo de negócio: Através de informações estratégicas sobre o seu negócio é possível realizar um planejamento tributário de curto, médio e longo prazo, inclusive, definindo qual é a melhor estrutura para a sua empresa baseada no seu negócio. O Brasil possui incentivos fiscais para alguns produtos, insumos ou, até mesmo para empresas estabelecidas em determinadas regiões. Também existem particularidades de regime que dependem da localização de seus clientes. Uma análise completa de todas as especificidades de cada regime tributário, de incentivos fiscais e, o que tem aderência ao seu negócio, pode ajudá-lo a reduzir significativamente a sua carga tributária.
  • Faça uma revisão dos últimos 5 anos: Todo e qualquer erro em termos de aplicação de alíquotas e cálculo pode refletir em pagamentos indevidos ao poder público de arrecadação e, resultar em desprendimento financeiro. Tanto se você está pagando menos do que deveria, o que irá acarretar pagamento de multa e juros dos valores não arrecadados quanto, se você está pagamento a mais, o que onera o fluxo de caixa imediato e freia os investimentos de sua empresa ou o rendimento do dinheiro que poderia estar aplicado, ao invés de estar indo para os cofres públicos. Por lei, se são identificados créditos em seus pagamentos de impostos, os últimos 5 anos podem ser ressarcidos. O período anterior a isso é prescrito. Portanto, realizar uma revisão deste período pode garantir que você seja ressarcido do que eventualmente pode ter recolhido a maior.
  • Identifique qualquer inconsistência tempestivamente e altere os parâmetros das bases de cálculo: É muito importante que as informações e bases de cálculo de impostos estejam inseridas em um sistema informatizado. E, que os cálculos também estejam parametrizados para serem realizados automaticamente. Revisite periodicamente tais parâmetros em consonância com a legislação aplicável ao seu negócio a fim de atualizá-los evitando erros
  • Treine as pessoas que são responsáveis pelo departamento fiscal: Ainda que sua empresa tenha contratado especialistas para compor o quadro do departamento fiscal, é importante que esteja previsto no orçamento anual, cursos, treinamentos e especializações para estes profissionais. Não sinta que o investimento nas pessoas é um custo desnecessário, pelo contrário, ele motiva os funcionários e os deixa mais preparados para lidar com suas responsabilidades garantindo menor incidência de erros e maior atualização.

A PGBR está há 59 anos no mercado de Consultoria e Soluções em Impostos possui equipe especializada para lhe auxiliar em todas as dicas descritas acima. Fale conosco e reduza sua carga tributária, inclusive com a possibilidade de reaver recolhimentos realizados indevidamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *